Ÿnsect preparada para aumentar a produção de cascudinhos para consumo humano

  • A EFSA deu uma luz verde provisória para o consumo humano dos cascudinhos (larvas de farinha menor) em um grande passo adiante para a indústria de insetos 
  • Com a produção já em andamento na Holanda, a Ÿnsect agora está pronta para acelerar a comercialização de seus produtos em novos mercados europeus
  • No mês passado, 96% de adultos pesquisados nos Estados Unidos, Reino Unido, França e Holanda, que já haviam comido insetos ou proteínas de insetos, disseram que gostaram ou experimentariam novamente . 
  • A Ÿnsect tem como objetivo usar a proteína de insetos como uma solução para ajudar a enfrentar alguns dos principais desafios de nosso tempo: alimentar a população mundial, preservar recursos e biodiversidade e combater o aquecimento global 

PARIS, 4 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- O consumo humano de insetos – como um meio rico em nutrientes e eficiente para apoiar a sustentabilidade e atender às metas de mudança climática – recebeu outro impulso hoje à medida que os cascudinhos (Alphitobius diaperinus) se tornam o quarto inseto a receber uma avaliação positiva da Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) para consumo humano.

A avaliação da EFSA terá que ser confirmada pela Comissão Europeia, que dará a autorização final para aprovação de mercado na UE após o endosso das autoridades dos Estados-Membros da UE, antes que o produto possa ser amplamente comercializado em todo o continente.

Esta decisão é uma grande notícia para a Ÿnsect, líder global em cultivo de insetos, cuja operação na Holanda (anteriormente Protifarm) apresentou o pedido à EFSA visando expandir suas atividades na Europa de acordo com os objetivos de sustentabilidade da UE. A Ÿnsect tem a infraestrutura implementada para expandir a produção e a distribuição imediatamente após a aprovação da Comissão Europeia.

A corrida por proteínas alternativas e sustentáveis continua, já que o World Resources Institute prevê uma lacuna de 60% entre a oferta e a demanda de proteínas até 2050.

Embora a aprovação de insetos para consumo humano seja um conceito relativamente novo, é algo que já está decolando nos mercados em desenvolvimento. A larva-da-farinha (Molitor), outra proteína protagonista da Ÿnsect, foi o primeiro inseto autorizado pela EFSA em janeiro de 2021.

Em uma pesquisa encomendada pela Ÿnsect e conduzida pela OnePoll em abril de 2022 em todo o Reino Unido, nos EUA, na Holanda e na França, quase três quintos de todos os entrevistados (57%) revelaram disposição para consumir insetos quando os benefícios ambientais e de saúde foram explicados. Além disso, 96% dos 8.326 adultos entrevistados que já tinham consumido insetos ou proteínas de insetos afirmaram que aprovaram ou que iriam experimentá-los novamente.

"A recente avaliação da EFSA de que os cascudinhos são seguros para o consumo humano é um passo significativo para a expansão da empresa", comentou Antoine Hubert, CEO e cofundador da Ÿnsect. Ele acrescentou: "A proteína dos cascudinhos oferece o melhor dos dois mundos, é tão nutricionalmente benéfica quanto a proteína animal, mas com um impacto ambiental muito menor. A comunidade científica está cada vez mais se reunindo em torno da ideia, com um relatório de 2022 da Universidade de Helsinque sugerindo que uma dieta que incorpora grandes quantidades de proteína de insetos oferece a solução ideal para reduzir o impacto ambiental em mais de 80%, ao mesmo tempo em que oferece altos benefícios nutricionais aos consumidores."

Quando perguntados se os fabricantes de alimentos (para humanos) deveriam incorporar mais amplamente as proteínas de insetos em seus produtos, mais de três quartos dos entrevistados da pesquisa global (79%) disseram que sim, desde que esteja claramente indicado na embalagem.

A Ÿnsect Human Nutrition & Health já vende ingredientes que utilizam cascudinhos (com a marca AdalbaPro), que podem ser encontrados em uma variedade de produtos em toda a Europa, incluindo Zirp, em mais de 800 lojas Billa na Áustria, barras de cereais e shakes Isaac, além de hambúrgueres gourmet, feitos de besouros, encontrados em vários restaurantes dinamarqueses. A empresa agora está no caminho certo para acelerar a produção para atender à crescente demanda em todos os mercados da UE.

CONTATOS PARA A IMPRENSA:

Ÿnsect - Anaïs Maury: anais.maury@ynsect.com / +33 (0)6 78 44 59 80

Sopexa – Rana Barbari: rbarbari@hopscotch.eu / + 353 15569720

 

 

FONTE Ÿnsect

  • A EFSA deu uma luz verde provisória para o consumo humano dos cascudinhos (larvas de farinha menor) em um grande passo adiante para a indústria de insetos 
  • Com a produção já em andamento na Holanda, a Ÿnsect agora está pronta para acelerar a comercialização de seus produtos em novos mercados europeus
  • No mês passado, 96% de adultos pesquisados nos Estados Unidos, Reino Unido, França e Holanda, que já haviam comido insetos ou proteínas de insetos, disseram que gostaram ou experimentariam novamente . 
  • A Ÿnsect tem como objetivo usar a proteína de insetos como uma solução para ajudar a enfrentar alguns dos principais desafios de nosso tempo: alimentar a população mundial, preservar recursos e biodiversidade e combater o aquecimento global 

PARIS, 4 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- O consumo humano de insetos – como um meio rico em nutrientes e eficiente para apoiar a sustentabilidade e atender às metas de mudança climática – recebeu outro impulso hoje à medida que os cascudinhos (Alphitobius diaperinus) se tornam o quarto inseto a receber uma avaliação positiva da Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) para consumo humano.

A avaliação da EFSA terá que ser confirmada pela Comissão Europeia, que dará a autorização final para aprovação de mercado na UE após o endosso das autoridades dos Estados-Membros da UE, antes que o produto possa ser amplamente comercializado em todo o continente.

Esta decisão é uma grande notícia para a Ÿnsect, líder global em cultivo de insetos, cuja operação na Holanda (anteriormente Protifarm) apresentou o pedido à EFSA visando expandir suas atividades na Europa de acordo com os objetivos de sustentabilidade da UE. A Ÿnsect tem a infraestrutura implementada para expandir a produção e a distribuição imediatamente após a aprovação da Comissão Europeia.

A corrida por proteínas alternativas e sustentáveis continua, já que o World Resources Institute prevê uma lacuna de 60% entre a oferta e a demanda de proteínas até 2050.

Embora a aprovação de insetos para consumo humano seja um conceito relativamente novo, é algo que já está decolando nos mercados em desenvolvimento. A larva-da-farinha (Molitor), outra proteína protagonista da Ÿnsect, foi o primeiro inseto autorizado pela EFSA em janeiro de 2021.

Em uma pesquisa encomendada pela Ÿnsect e conduzida pela OnePoll em abril de 2022 em todo o Reino Unido, nos EUA, na Holanda e na França, quase três quintos de todos os entrevistados (57%) revelaram disposição para consumir insetos quando os benefícios ambientais e de saúde foram explicados. Além disso, 96% dos 8.326 adultos entrevistados que já tinham consumido insetos ou proteínas de insetos afirmaram que aprovaram ou que iriam experimentá-los novamente.

"A recente avaliação da EFSA de que os cascudinhos são seguros para o consumo humano é um passo significativo para a expansão da empresa", comentou Antoine Hubert, CEO e cofundador da Ÿnsect. Ele acrescentou: "A proteína dos cascudinhos oferece o melhor dos dois mundos, é tão nutricionalmente benéfica quanto a proteína animal, mas com um impacto ambiental muito menor. A comunidade científica está cada vez mais se reunindo em torno da ideia, com um relatório de 2022 da Universidade de Helsinque sugerindo que uma dieta que incorpora grandes quantidades de proteína de insetos oferece a solução ideal para reduzir o impacto ambiental em mais de 80%, ao mesmo tempo em que oferece altos benefícios nutricionais aos consumidores."

Quando perguntados se os fabricantes de alimentos (para humanos) deveriam incorporar mais amplamente as proteínas de insetos em seus produtos, mais de três quartos dos entrevistados da pesquisa global (79%) disseram que sim, desde que esteja claramente indicado na embalagem.

A Ÿnsect Human Nutrition & Health já vende ingredientes que utilizam cascudinhos (com a marca AdalbaPro), que podem ser encontrados em uma variedade de produtos em toda a Europa, incluindo Zirp, em mais de 800 lojas Billa na Áustria, barras de cereais e shakes Isaac, além de hambúrgueres gourmet, feitos de besouros, encontrados em vários restaurantes dinamarqueses. A empresa agora está no caminho certo para acelerar a produção para atender à crescente demanda em todos os mercados da UE.

CONTATOS PARA A IMPRENSA:

Ÿnsect - Anaïs Maury: anais.maury@ynsect.com / +33 (0)6 78 44 59 80

Sopexa – Rana Barbari: rbarbari@hopscotch.eu / + 353 15569720

 

 

FONTE Ÿnsect

Você acabou de ler:

Ÿnsect preparada para aumentar a produção de cascudinhos para consumo humano

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/ynsect-preparada-para-aumentar-a-producao-de-cascudinhos-para-consumo-humano/